skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
21 julho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Turismo: “transporte é o maior responsável pelo impacte ambiental”

Redação
Ambiente \ quinta-feira, abril 27, 2023
© Direitos reservados
Foram apresentados os resultados do projeto Greentour: cada turista que visita Guimarães tem uma pegada ambiental associada de 323 kg CO2.

“O transporte é o maior responsável pelo impacte ambiental”. É esta a principal conclusão do projeto Greentour, cujos resultados foram apresentados no passado dia 21 de abril, em Lloret de Mar, Espanha, um dos cinco destinos turísticos, a par de Guimarães, envolvido na iniciativa.

Este projeto europeu desenvolveu uma ferramenta de avaliação de impacte ambiental para os estabelecimentos turísticos (empreendimentos turísticos, restaurantes e empresas de atividades turísticas) que permitiu a obtenção de um rótulo ambiental, como reconhecimento da sua participação.

O consórcio do projeto calculou o impacte ambiental do turismo nos cinco destinos turísticos parceiros, nomeadamente Rias Baixas, Guimarães, Camino Lebaniego, Massif du Sancy e Lloret de Mar.

“A principal conclusão revela que o transporte é o maior responsável pelo impacte ambiental associado ao setor turístico, em todos os destinos analisados. Aqueles destinos cujos turistas usam principalmente o avião como meio de transporte têm um impacto global muito maior ao nível da pegada de carbono”, dá conta o Laboratório da Paisagem de Guimarães, que faz parte do projeto.

“Anualmente, cada turista que visita Guimarães tem uma pegada ambiental associada de 323 kg CO2 eq., sendo que a utilização do avião é o principal fator para o elevado peso do transporte (96%). A extrapolação, feita por investigadoras da Universidade de Aveiro, dá ainda conta do elevado contributo do consumo de energia e de alimentos nos estabelecimentos turísticos para os impactes ambientais”, complementa o Laboratório da Paisagem.

O projeto europeu “Greentour: Economia Circular e Turismo Sustentável nos destinos do espaço SUDOE”, iniciado em 2020, visou melhorar os métodos de gestão do património natural e cultural através da implementação de redes e experimentação conjunta, desenvolvendo metodologias e ações para promover a economia circular no setor do turismo.

As ferramentas provenientes deste projeto permitirão que “Guimarães se torne um destino turístico mais sustentável”.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73