skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
18 abril 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Um ano depois, são 234 os cidadãos ucranianos acolhidos em Guimarães

Redação
Diversidade & Inclusão \ sexta-feira, fevereiro 24, 2023
© Direitos reservados
Número adiantado pela Câmara Municipal à Lusa. Portugal já acolheu mais de 56 mil refugiados daquele país, invadido pela Federação Russa em larga escala há precisamente um ano.

Entre os 14 milhões de refugiados contabilizados pelo Alto Comissariado para os Refugiados da ONU na sequência da invasão a larga escala movida pela Federação Russa sobre a Ucrânia, a 24 de fevereiro de 2022, há mais de 56 mil que se mudaram até agora para Portugal, segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, e, desses, 234 que se fixaram em Guimarães, adiantou a Câmara Municipal de Guimarães à Lusa.

Esse número, que era de 166 em 24 de agosto de 2022, quando a comunidade ucraniana celebrou o 31.º aniversário da independência do país, aumentou paulatinamente ao longo do último ano e faz-se, sobretudo, de uma população com formação superior: “85% dos adultos são licenciados ou mestres”, que “trabalham em diversas empresas e IPSS [Instituições Particulares de Solidariedade Social] do concelho”.

“Outros trabalham online para os empregos que tinham antes da guerra. As crianças e jovens estão integrados nas nossas escolas e uma jovem entrou na Universidade no Porto. Outros jovens continuaram o curso universitário online e os mais velhos estão reformados”, completa a autarquia.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: