skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
21 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Reitor da UNU e diretora da unidade de Guimarães vão ser ouvidos na AR

Redação
Política \ terça-feira, outubro 03, 2023
© Direitos reservados
Audição dar-se-á após requerimento apresentado por André Coelho Lima, subscrito por mais 13 deputados do PSD. Vimaranense não compreende desconhecimento em torno da sua “importância estratégica”.

A Assembleia da República (AR), através da Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, vai ouvir o reitor da Universidade das Nações Unidas (UNU), Tshilidzi Marwala, e a diretora da sua unidade para a governação eletrónica (UNU-eGOV), Delfina Soares, em 18 de outubro.

A audição foi marcada na sequência de um requerimento apresentado ao presidente da respetiva comissão, Sérgio Sousa Pinto, pelo deputado vimaranense André Coelho Lima, subscrito por mais 13 deputados do grupo parlamentar do PSD. A data enquadra-se na viagem do reitor da UNU a Portugal, entre 16 e 18 de outubro, que prevê a visita à UNU-eGOV, em Couros, Guimarães, e a realização de encontros com representantes do Governo português.

Para o deputado social-democrata, a iniciativa permite aos deputados da AR, em particular os da Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, terem “um contacto mais direto e informado acerca do potencial da unidade e da sua enorme importância estratégia para Portugal”. “A UNU-eGOV não é importante para Guimarães, ela é importante para Portugal. E isso não pode ser menos evidente apenas por estar sediada a 350 quilómetros da capital”, vinca André Coelho Lima, lamentando “o evidente e incompreensível desconhecimento nacional da existência e importância” daquela unidade.

Em 17 de março, a AR aprovou o acordo suplementar ao Acordo entre a República Portuguesa e a Universidade das Nações Unidas que permite a manutenção da UNU-eGOV em Guimarães, mediante um financiamento de 4,7 milhões de euros. Esse acordo suplementar foi assinado em Lisboa, em 26 de julho de 2021, já depois de o presidente da AR, Augusto Santos Silva, ter visitado a unidade operacional, no Centro Avançado da Formação Pós-Graduada, na antiga fábrica têxtil Freitas & Fernandes.

Sediada em Tóquio, no Japão, a Universidade das Nações Unidas coordena 13 unidades operacionais, 11 delas consideradas institutos – só a UNU-eGov, em Guimarães, e a unidade operacional de Soluções Inovadoras para Desafios Políticos, em Nova Iorque, não o são. A diretora da unidade de Guimarães, Delfina Soares, já expressou o desejo de ver a unidade elevada a instituto.

 

* Atualização às 17h49: O requerimento foi apresentado por André Coelho Lima e subscrito por outros 13 deputados do PSD.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73