skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
13 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Verbo Divino acolhe mesmo creche. Mas antes foi preciso licenciar edifício

Tiago Mendes Dias
Sociedade \ segunda-feira, maio 20, 2024
© Direitos reservados
Presidente da Câmara adiantou que a licença foi emitida na sexta-feira. Concluído esse processo, autarquia vai assinar contrato para ocupar o rés-do-chão e entregar gestão dos 120 lugares a uma IPSS.

O edifício do Verbo Divino reúne, desde sexta-feira, as condições para acolher uma creche de 120 lugares no rés-do-chão, adiantou o presidente da Câmara Municipal em resposta a uma pergunta de Hugo Ribeiro, vereador da coligação Juntos por Guimarães. O social-democrata lembrou que o município ainda não abriu essa valência um ano depois de ter anunciado 120 vagas de creche naquele edifício em Azurém, em 25 de maio de 2023.

Domingos Bragança revelou que o imóvel em causa, nas Cancelas da Veiga, necessitou de um levantamento antes de ser emitida a licença de utilização, na sexta-feira. “Já foi aprovada, tem licença e segue o contrato de aluguer e 120 lugares para creche e todas as valências necessárias”, avançou, durante a reunião do executivo municipal de segunda-feira.

Apesar de a creche ficar no rés-do-chão, sob gestão da uma IPSS ainda a definir, embora o projeto já esteja concluído, a Câmara vai arrendar quase todo o edifício, à exceção da área de residência dos sacerdotes missionários. Segundo o perito avaliador, a renda mensal vai rondar os 7.500 euros por mês para um contrato “de longa duração” que se estende até 20 anos. “Teremos algumas intervenções. Temos de adequar para a função que queremos, para funções sociais e educativas. Para quatro ou cinco anos, não faria sentido nenhum”, explicou.

Essas áreas podem albergar temporariamente escolas e instituições cujas instalações próprias estejam em obras; o autarca deu o exemplo das escolas Santos Simões e de Pevidém, as próximas a serem intervencionadas entre os estabelecimentos educativos vimaranenses, mas também de uma IPSS. “Ainda há pouco, recebemos a notificação de uma IPSS que quer realizar obras e precisa de desocupar o edifício enquanto as obras decorrerem, para o transtorno ser o menor possível”, vincou.

Nem Domingos Bragança, nem a vereadora municipal para a ação social, Paula Oliveira, adiantaram a data ou o mês de abertura da creche do Verbo Divino. O vereador da JpG mostrou-se preocupado com os timings de resposta à procura por creches em Guimarães. “Continuamos muito preocupados com a situação das creches em Guimarães e temos muito receito que a situação se arraste até setembro, como é apanágio do PS. Temos receio que não haja resposta para o número de vagas. Na resposta do Verbo Divino, voltei a ouvir uma intenção”, frisou Hugo Ribeiro.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73