skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
18 abril 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Seminário Verbo Divino vai acolher, no rés do chão, 120 lugares para creche

Tiago Mendes Dias
Sociedade \ quinta-feira, maio 25, 2023
© Direitos reservados
Presidente da Câmara disse que o espaço será arrendado às IPSS que se mostrem interessadas em prestar o serviço, depois de a oposição ter lamentado, de novo, a falta de vagas em Guimarães.

O antigo seminário do Verbo Divino vai acolher, na área correspondente ao rés do chão, uma creche com 120 lugares, anunciou esta quinta-feira o presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança. O serviço, esse, ficará a cargo das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) que estejam interessadas em prestar o serviço, mediante um prazo de arrendamento de pelo menos 20 anos. “A Câmara não entregará o serviço à Fraterna [cooperativa municipal para a solidariedade social]. Convidará as IPSS a gerir”, disse.

Aquela infraestrutura em Azurém, que funcionou como centro de vacinação durante a pandemia de covid-19, vai funcionar como creche no rés do chão, preferencialmente a partir de setembro próximo. O autarca reconheceu a vontade de ver o primeiro e o segundo piso do edifício utilizados para respostas sociais “inovadoras”, mas aceita qualquer outro uso para esses espaços desde que “não colidam com o funcionamento da creche”.

O anúncio surgiu depois de Hugo Ribeiro, vereador da coligação Juntos por Guimarães (JpG) ter lamentado a ausência de vagas nas creches e o facto de a Câmara “aceitar de ânimo leve” essa realidade por não ter responsabilidade direta no processo, mesmo tendo Guimarães uma taxa de cobertura superior à média nacional; essa responsabilidade cabe ao Estado.

O social-democrata elogiou, porém, o que considera a adoção pelo executivo municipal de uma medida proposta pela JpG nas Eleições Autárquicas de 2021: a da utilização de escolas inativas para as transformar em creches, na sequência do anúncio das futura creches na antiga EB1 da Ribeira, em Brito, e na antiga EB1 da Valinha, em Polvoreira.

Além das 80 vagas previstas cada um desses edifícios, Domingos Bragança deu ainda conta das 30 vagas previstas para São Salvador de Briteiros e para o projeto de arquitetura da Associação Social de Pevidém, para 42 lugares.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: