skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
19 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

A rainha da morna, "body horror", Bergman e Rodrigo Areias no Cineclube

Pedro C. Esteves
Cultura \ terça-feira, dezembro 27, 2022
© Direitos reservados
Programação recheada do Cineclube para o início de 2023. Aos filmes que marcam o regresso de Cronenberg e Park Chan-wook, há cinema luso com os mais recentes de Ana Sofia Fonseca e Rodrigo Areias.

O documentário sobre a “diva dos pés descalços”, Cesária Évora, de Ana Sofia Fonseca, é a primeira mostra do Cineclube em 2023. Pelo Centro Cultural Vila Flor vão ainda passar os mais recentes filmes de David Cronenberg, Park Chan-wook e do vimaranense Rodrigo Areias. Há ainda uma incursão pela obra de Ingmar Bergman: o clássico "Morangos Silvestres" vai passar no Pequeno Auditório a 17 de janeiro.

O documentário acerca da "rainha da morna", "Cesária Évora", é exibido com assinatura de Ana Sofia Fonseca (“Setembro a Vida Inteira”) passa no Grande Auditório Francisca Abreu dia 05 de janeiro, quinta-feira, às 21h15. Três dias depois... algo completamente diferente. "Crimes do Futuro", o novo do mestre do "body horror" David Cronenberg, que mergulha num futuro onde a humanidade aprende a adaptar-se a ambientes sintéticos e conta com Viggo Mortensen, Léa Seydoux, Kristen Stewart é projetado a 08 de janeiro.

É um mês de regressos. Se "Crimes do Futuro" é o primeiro filme de Cronenberg em dez anos, o Cineclube mostra também "Decisão de Partir", de Park Chan-Wook. Seis anos depois do sucesso de "A Criada" e com um projeto para televisão pelo meio, o sul coreano apresentou este ano uma aclamada história de amor entre um detetive e uma viúva. A longa-metragem é exibida a 15 de janeiro.

Mas há mais. Vamos também acompanhar, através do olhar de Rodrigo Areias, o processo criativo de três artistas plásticos contemporâneos, Daniel Blaufuks, Pedro Bastos e José Rufino. É um retrato da forma como diferentes abordagens de expressão "convergem num processo de lembrança e significação que associa imagens a lugares, a partir da sua memória e do seu contexto", lê-se na sinopse do filme que o Cineclube de Guimarães vai passar no dia 18.

Janeiro não fecha sem a exibição de "Bergman Invadido", de Jane Magnusson e Hynek Pallas (10), "Regresso ao Pó", de Ruijun Li (12); "Estranho Mundo", de Don Hall (14); "Ela Disse", de Maria Schrader (22); e ainda uma passagem pelo CIAJG para ver Natal 71, de Margarida Cardoso, a 24 de janeiro.

 

Imagem: still do documentário "Cesária Évora", de Ana Sofia Fonseca

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73