skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
29 fevereiro 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Desporto adaptado e judo impulsionam número de atletas na época passada

Redação
Desporto \ segunda-feira, setembro 25, 2023
© Direitos reservados
Guimarães contabilizou 8.776 praticantes federados na época 2022/23, mais 8,5% face a 2021/22, com o maior crescimento relativo a verificar-se no desporto adaptado, adianta o relatório da Tempo Livre.

O número de atletas federados com deficiência mais do que quadruplicou em Guimarães na época anterior: subiu de 32 para 148 entre 2021/22 e 2022/23, atesta o mais recente relatório do Centro de Estudos do Desporto de Guimarães (CEDG), estrutura inserida na cooperativa Tempo Livre. O documento indica que o “crescimento muito relevante no número de praticantes de pessoas com deficiência” se deve ao aparecimento de um novo clube, o CLIPP, integrado no polo do Paraíso do Centro Social de Brito, e à subida do número de atletas na Cercigui.

A circunstância contribuiu para o aumento do número total de atletas federados em Guimarães durante a época passada: a variação foi de 8,5%, rumo aos 8.776 praticantes federados. Desse lote, 7.089 são do género masculino, setor que registou um crescimento percentual de 7,12% - mais 417 praticantes -, e 1.687 do feminino, setor que apresentou uma subida de 14,76% - mais 217 desportistas.

Ao nível de crescimento do número de praticantes, também o judo se destacou, ao passar dos 201 para os 296 praticantes (subida de 47%), assim como a ginástica (+38%) e o ciclismo (+20%).

Verifica-se uma diminuição da diferença percentual entre a prática masculina e a prática feminina, embora como se tenha verificado nos anos anteriores, ainda muito distante dos valores observados a nível nacional, onde perto de 30% dos praticantes são mulheres.

Ao nível das modalidades mais praticadas, o futebol com 324 novos praticantes, reforçou o seu estatuto em Guimarães onde agrega quase 50% dos praticantes desportivos. Atualmente tem 4.128 praticantes, seguido do ciclismo (504), futsal (402), andebol (344), judo (296), ginástica (287), ténis (273), atletismo (267), karaté (239) e tiro com armas de caça (238).

Numa análise por género, realce-se o crescimento de 46,20% da prática feminina de futebol. Atualmente o futebol já é a segunda modalidade mais praticada pelas mulheres em Guimarães, com 250 praticantes, só sendo superado pela Ginástica que conta com 255 praticantes. Segue-se o voleibol com 200 praticantes femininos, a patinagem (110), o andebol (95), o atletismo (78), o futsal (72) e o karaté (67).

Em termos percentuais a maior prevalência de prática feminina, verifica-se na patinagem artística com 94,83%, seguido da ginástica (88,85%), voleibol (84,39%), rope skipping (55,81%) e desportos equestres (52,94%).

Relativamente à análise por escalão regista-se um elevado aumento de praticantes federado nos escalões sub-10/11, com mais 332 praticantes. Observa-se também, à semelhança do que foi aferido nos estudos anteriores, que a maior diminuição de praticantes acontece entre o escalão sub-16/17 e o escalão de juniores.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #69