skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
13 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Dois cientistas e “cápsula do tempo” na Feira Internacional Curtir Ciência

Redação
Ciência & Tecnologia \ quarta-feira, maio 22, 2024
© Direitos reservados
Além de receber Rui Dias e Francisco Chinesta, iniciativa do Centro de Ciência Viva, a decorrer sexta-feira e sábado, no Instituto de Design, reúne ainda oficinas sobre anfíbios ou jardins suspensos.

Organizado para realizar várias atividades em parceria com as escolas ao longo dos anos letivos, o Centro de Ciência Viva de Guimarães vai mais longe na próxima sexta-feira e no próximo sábado, com a primeira edição da Feira Internacional Curtir Ciência, na qual sobressaem a “cápsula do tempo” e duas conferências com cientistas.

A primeira, intitulada “O antropoceno, pegada do homem na terra”, estará a cargo de Rui Dias. Às 14h00 de sexta-feira, o professor do Departamento de Geociências da Universidade de Évora, ligado ao Centro de Ciência Viva de Évora, discorre sobre um conceito utilizado por alguns cientistas para descrever o mais recente período da história da Terra, marcado pela interferência do homem no seu clima e ecossistemas.

No dia seguinte, às 12h00, Francisco Chinesta protagoniza a conferência “Genealogia, anatomia e fisiologia dos gémeos digitais: abalando a engenharia do século XXI”. O cientista espanhol, professor catedrático de Física Computacional na École Nationale Supérieure d’Arts et Metiérs (ParisTech), vai falar sobre esse conceito que engloba réplicas virtuais à imagem e semelhança de um produto, com a hipótese de, nelas, serem incorporados dados em tempo real.

A Feira Internacional Curtir Ciência vai decorrer o evento, entre as 10h00 e as 19h00, com várias escolas da Universidade do Minho, IPCA, Laboratório da Paisagem, Centro de Valorização de Resíduos, Casa das Ciências, Vimágua ou Resinorte a exporem os seus projetos científicos.

Uma das iniciativas que promete marcar a feira é a cápsula do tempo, com testemunhos selecionados e escritos por várias personalidades e entidades, ligadas à cultura, educação e ciência de 2024, que vai ser depositada no jardim da Sociedade Martins Sarmento, às 17h00 de sábado, para ser aberta em 25 de maio de 2049.

O fim de semana oferece ainda vários workshops – sobre matemática dos azulejos, geologia na cidade, anfíbios de couros, jardins suspensos, tintas vegetais ou cianotipia –, reúne o Soletrar C, um concurso que testa o conhecimento dos alunos das várias escolas do concelho, e ainda a terceira edição do Picto_Ciência, projeto do Centro de Formação Francisco de Holanda para a divulgação e cultura científica, este ano sobre a pegada do humano na Terra, o contributo dos polímeros para o avanço da ciência e tecnologia e os clubes Ciência Viva na escola.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73