skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
01 dezembro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

"Estamos aqui". Chegou a Bússola, um projeto de apoio à comunidade LGBTQIA+

Pedro C. Esteves
Sociedade \ segunda-feira, julho 05, 2021
© Direitos reservados
Projeto da Casa do Povo de Fermentões (CPF), “o primeiro na área LGBTQIA+ em Guimarães e na CIM Ave”, criou um gabinete de apoio à comunidade. Quer "ouvir" e ajudar jovens.

Por vezes, a casa não é um porto de abrigo para jovens LGBTQIA+. E os sucessivos confinamentos deixaram muitas pessoas da comunidade “num contexto negativo”. As palavras são de Carlos Oliveira, psicólogo na Casa do Povo de Fermentões. Ancorado num estudo preliminar da Universidade do Porto, que atestou que a maioria dos jovens “não se sentiu confortável” durante este período, explica: “Foi um alerta para o problema e a vontade de avançar com uma resposta tornou-se ainda mais premente”.

E que resposta foi essa? A “Bússola”, um projeto da Casa do Povo de Fermentões (CPF) - Caminho para o Futuro, “o primeiro na área LGBTQIA+ em Guimarães e na CIM Ave”. “Trata-se de um gabinete de apoio à comunidade LGBTQIA+ e seus/suas familiares, com sede nas instalações da CPF, em Fermentões”, indica a instituição.

“Já era uma vontade de alguns anos iniciarmos alguma atividade na área”, frisa Carlos Oliveira. Até porque, apesar de Portugal “ser dos países da União Europeia com leis mais progressistas neste âmbito”, a implantação tem “faltado”. “Aqui em Guimarães vamos vendo até pelas redes sociais que há dificuldade em encontrar nas escolas, nos serviços de saúde de proximidade, alguém que os ouça, que compreenda esta temática”, refere o psicólogo. “E mesmo as famílias não têm um serviço especializado a quem possam recorrer”, diz. Acresce ainda que, “por desconhecimento ou ignorância”, a orientação dada a pessoas da comunidade pode ser errada.

 

“Estamos aqui”

E as respostas que os jovens LGBTQIA+ buscam não estão por perto. Carlos Oliveira assinala que o “centro mais próximo da comunidade” é em Matosinhos, no Centro GIS – Centro de Respostas às Populações LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e trans) criado pela Associação Plano i. Daí o carácter “premente” do projeto.

A Bússola estava em fase de maturação há um ano e os planos não ficam pela criação de um gabinete. “Queremos ir mais além”, salienta o psicólogo. O plano passa por fazer ações em escolas, IPSS, autarquias. Objetivo? “Tentar sensibilizar para a temática, dizer: ‘Estamos aqui’”.

Numa primeira fase, o gabinete estará a atender todas as quartas-feiras, das 14H00 as 19H00, mas os/as interessados/as poderão obter mais informações através das redes sociais da CPF (@somoscpf), ou por email bussola@somoscpf.pt ou através do contacto 915 986 853 Mais informações na página oficinal da CPF - www.somoscpf.pt

Notícia atualizada no dia 24/09/2021 com novas informações de contacto

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #38