skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
01 dezembro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

"Fraca qualidade do ar". DGS recomenda limitar atividade física ao ar livre

Pedro C. Esteves
Ambiente \ terça-feira, março 15, 2022
© Direitos reservados
Fenómeno visível em Guimarães e que se vai manter até quinta-feira. É recomendado a idosos, crianças e doentes crónicos a permanecer em casa "com as janelas fechadas".

O tom alaranjado, cor de barro, que toldou o céu do norte e centro de Portugal, e visível em Guimarães, levou a Direção-Geral da Saúde a recomendar à população limitar atividade física ao ar livre e "evitar a exposição a fatores de risco, tais como o fumo do tabaco e o contacto com produtos irritantes".

"Está a ocorrer uma situação de fraca qualidade do ar no Continente, com maior expressão nas regiões Norte e Centro, prevendo-se que a mesma se mantenha durante os dias 16  e 17 de março. Esta situação deve-se à intrusão de uma massa de ar proveniente dos desertos do Norte de África, que transporta poeiras em suspensão e que atravessa Portugal Continental, aumentando as concentrações de partículas inaláveis de origem natural no ar", escreve a autoridade de saúde.

O poluente (partículas inaláveis – PM10) pode afetar, "pela sua maior vulnerabilidade", crianças, idosos, doentes com problemas respiratórios crónicos (asma) e doentes do foro cardiovascular. Este grupo deve "permanecer no interior dos edifícios e, preferencialmente, com as janelas fechadas".

 

 

A Agência Portuguesa do Ambiente também alertou para uma situação de fraca qualidade do ar devido a elevados níveis de partículas inaláveis devido às nuvens de poeira vindas do Norte de África e que estão a atravessar Portugal continental.

A APA explica que este é "um fenómeno que ocorre quando a massa de ar contendo elevadas concentrações de poeiras é transportada a grandes distâncias de regiões áridas e semiáridas, podendo atingir altitudes mais baixas, chegando ao nível do solo, como é o caso situação que está já a ocorrer na região Norte interior do país".

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #38