skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
27 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Paço dos Duques e Museu Alberto Sampaio na nova entidade para monumentos

Redação
Cultura \ segunda-feira, junho 26, 2023
© Direitos reservados
Com a extinção das direções regionais de cultura, esses dois museus, nos quais se inclui a gestão do castelo, passam para a alçada da Museus e Monumentos de Portugal em 01 de janeiro de 2024.

Alvo de discussão e até alguma polémica, a reconfiguração da tutela de museus, monumentos e património cultural pelo Estado português vai avançar, entrando presumivelmente em vigor em 01 de janeiro de 2024. O Paço dos Duques de Bragança, cuja gestão engloba o Castelo de Guimarães, e o Museu Alberto Sampaio vão-se manter nessa esfera, sendo tutelados pela Museus e Monumentos de Portugal, nova entidade com sede em Lisboa.

Criada em 2012, a Direção Geral do Património Cultural (DGPC) desdobra-se em cinco direções regionais de cultura (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve), que serão extintas, e vai dar lugar a duas entidades: o instituto público Património Cultural, com sede no Porto, e a empresa pública Museus e Monumentos de Portugal, com sede em Lisboa, revelou o ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, na apresentação pública do novo modelo, no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, na sexta-feira.

Essa empresa pública vai tutelar museus, palácios e monumentos nacionais que têm à sua guarda tesouros nacionais, coleções de referência, e monumentos ou conjuntos inscritos na Lista do Património Mundial da UNESCO; o Paço dos Duques de Bragança e o Museu Alberto Sampaio encontram-se no centro histórico de Guimarães, distinguido pela UNESCO a 13 de dezembro de 2001.

Entre os museus até agora a cargo da DGPC ou das direções regionais de cultura, sete passam para a alçada dos respetivos municípios, entre os quais o Museu D. Diogo de Sousa e o Museu dos Biscainhos, em Braga, o Museu Abade de Baçal, em Bragança, e o Museu Terra de Miranda (Miranda do Douro).

Em 2022, o Paço dos Duques foi o museu da DRCN mais visitado e o segundo monumento com mais entradas nessa esfera, atrás da Sé do Porto: contabilizou 365.840 entradas. Já o Castelo de Guimarães contabilizou 302.757 entradas.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73