skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
03 dezembro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Uma vila conversa sobre o médico (e colecionador) Augusto Dias de Castro

Pedro C. Esteves
Cultura \ sexta-feira, junho 03, 2022
© Direitos reservados
A agenda cultural dos Banhos Velhos começa já esta sexta-feira com uma tertúlia sobre o "Doutor dos Banhos".

Os 100 anos do nascimento de Augusto Dias de Castro, "personalidade ímpar na vila de Caldas das Taipas e do concelho de Guimarães", são o tiro de partida para mais uma temporada cultural dos Banhos Velhos. O “eminente médico”, contextualiza o professor e historiador António José Oliveira, desdobrava-se em interesses. Um deles, a arte. “Tinha uma grande coleção de cerâmica portuguesa, de faiança e de esculturas de Senhoras da Oliveira”, explica.

Cooperante fundador e primeiro presidente da Assembleia Geral da cooperativa Taipas Turitermas, Augusto Dias de Castro chegou inclusive a ceder temporariamente imagens em madeira da padroeira de Guimarães a museus. “Emprestava para exposições temporárias nos museus, entre eles o Museu Nacional de Soares dos Reis e o Museu de Alberto Sampaio. Era um grande colecionador de obras de arte e possuía muitos livros de História de Arte “, refere o historia- dor que vai moderar, no dia 03 de junho, uma tertúlia sobre a vida do “Doutor dos Banhos”.

Entre os convidados vão estar Nuno Remísio Dias de Castro, diretor clínico das Termas das Taipas; António Joaquim Azevedo Oliveira, membro do 1.º e do 2.º Conselho Fiscal da Taipas Turitermas; e Isabel Fernandes, diretora do Castelo, do Paço dos Duques de Bragança e do Museu de Alberto Sampaio.

A tertúlia aborda também o papel do médico nascido na rua Francisco Agra – a de Santa Luzia - na sociedade da vila termal: foi, na década de 60 do século XX, presidente da assembleia-geral dos Bombeiros Voluntários de Caldas das Taipas e do Turismo Hóquei Clube das Taipas.

Para além das habituais tertúlias históricas, a programação dos Banhos Velhos – que se estende até setembro – contempla ainda muita música. Nos concertos, responsáveis por atraírem melómanos e veraneantes em todas as edições, os destaques vão para os espetáculos de Manuel Cruz, no dia em que se comemora o 11.º aniversário de atividade cultural, a 24 de junho; de Paraguaii e de Postcards, grupo do Líbano, em julho; dos regressos de Bruno Pernadas, em agosto, e de Samuel Úria, em setembro. Será também promovida a tradicio-nal Noite de Fados, com o Grupo de Fados da Vila, em agosto.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #38