skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
21 julho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

No Dia da Montanha, sentidos atentos: vamos ouvir os Murmúrios da Penha

Pedro C. Esteves
Ambiente \ sexta-feira, dezembro 10, 2021
© Direitos reservados
Aproximar a comunidade da montanha da Penha é um dos desígnios da atividade "Murmúrios da Penha", organizada pelo Laboratório da Paisagem. Caminhada vai levar participantes à fonte de Santa Catarina.

Espera-se que não caia chuva do céu cinzento este sábado de manhã. É que pelas 10h00, no ponto mais elevado do tecido urbano vimaranense, o Santuário da Penha vai ser ponto de encontro para uma iniciativa do Laboratório da Paisagem: “Murmúrios da Penha – Um percurso entre penedos, fontes e plantas discretas“ vai assinalar o Dia Internacional da Montanha.

O périplo por esta montanha trabalhada pelo homem, repleta de carvalhos e sobreiros – mas também “descomunais penedias graníticas” e murmúrios de fios de água – vai passar por “pontos que podem não ser do conhecimento do vimaranenses”. E, por isso, Manuel Miranda Fernandes, engenheiro florestal e mestre em desenvolvimento rural vai juntar-se ao calcorrear para mostrar as pequenas plantas com folhas carnudas ou o arvoredo classificado do pulmão verde de Guimarães

“O título que Manuel Miranda Fernandes deu a atividade foi Murmúrios da Penha porque é uma montanha rica em água: ouvimos fontes, nascentes. O passeio vai permitir relaxar numa altura de azáfama e consumo natalício, uma espécie de voltar para a natureza”, explica a responsável de educação ambiental do Laboratório da Paisagem, Susana Poças Falcão.

Sob o signo de “quem conhece, protege”, a atividade visa também aproximar uma comunidade de uma montanha que Guimarães quer ver classificada como área de paisagem protegida. “Foi o mote que nos levou a convidar o especialista que esteve a auxiliar na candidatura. Se eu conhecer melhor o que me rodeia, vou ter mais preocupação em cuidar e proteger o que é meu. Atividades como estas são momentos importantes”, explica Susana Poças Falcão.

Quem acompanhar o Laboratório da Paisagem no passeio vai poder também acercar-se da fonte de Santa Catarina. Aqui, a tal aproximação à natureza, o “sentir a água e “levar à perceção de estímulos. “É importante ter pausas, ouvir os murmúrios, as pequenas fontes”. E este ano, como o Dia Internacional da Montanha acontece a um sábado, a comunidade tem via aberta para se juntar à iniciativa – a efeméride costuma ser celebrada com as escolas.

A iniciativa está marcada para as 10 horas no Santuário da Penha. A inscrição é gratuita e pode ser feita através desta ligação. O cenário místico e húmido vai ser aquecido com chá. A organização também apela a que os participantes tragam máquinas fotográficas no sentido de dar um contributo para um Plano de Ação da Biodiversidade de Guimarães.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73