skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
25 fevereiro 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

PS e PSD discutem paternidade da ligação entre Mouril e Cidade Desportiva

Tiago Mendes Dias
Política \ segunda-feira, março 22, 2021
© Direitos reservados
A nota de André Coelho Lima sobre a necessidade de se agilizar o acesso à Cidade Desportiva acendeu a discussão na reunião de Câmara entre o vereador da oposição e Domingos Bragança.

Candidato pelo PSD às Eleições Autárquicas de 2017 e vereador da oposição, André Coelho Lima realçou, antes da ordem do dia, que é de uma “importância estruturante” completar a ligação entre a rotunda do Mouril e a Cidade Desportiva para facilitar o acesso a cinco equipamentos e uma zona de fruição pública por quem chega a Guimarães via autoestrada: o pavilhão multiusos, as piscinas municipais, a Pista Gémeos Castro, o Colégio Nossa Senhora da Conceição, o hospital privado junto à pista e o parque de lazer.

Para o vereador, completar a primeira parte da ligação, aberta ao trânsito desde dezembro de 2020, com um troço entre a rotunda do Reboto, em S. Martinho de Candoso, e a Alameda dos Desportos também “não configura nenhuma violação da reserva agrícola e ecológica da Veiga de Creixomil. “Pelo contrário, significaria a consolidação da Veiga”, vincou. “Podemos conseguir as duas realidades: o acesso alternativo aos equipamentos públicos e a consolidação da Veiga”.

Após ouvir a proposta, Domingos Bragança observou que as propostas apresentadas pelo PSD ou são um “livro em branco” ou “apropriam-se das políticas do PS”, situação com a qual disse não ter problema nenhum. Acrescentou, aliás, que o projecto para o novo troço de acesso à Cidade Desportiva já está a ser preparado, não a partir da rotunda do Reboto, mas já mais perto da Alameda dos Desportos, contornando apenas os imóveis da Rua das Casas Novas, onde o estrangulamento do trânsito é habitual. “Vamos fazer só o necessário para colmatar aquele estreitamento da via junto às Casas Novas”, disse, reiterando que não deixa que se “estrague a Veiga de Creixomil”.

Quando perante um sinal de Coelho Lima para reagir, o presidente da Câmara indicou que “num órgão executivo, não vale a pena pedir réplica da réplica”, o vereador do PSD mostrou-se muito desagradado, lembrando que a ligação em causa foi proposta pela coligação Juntos por Guimarães em julho de 2017, na pré-campanha para as Autárquicas daquele ano. “As propostas eleitorais são do conhecimento público. As que eu não conheço do Partido Socialista culpo-me de não as conhecer”, assinalou. “Não é legítimo aproveitar-se de propostas de outras forças políticas como suas”.

André Coelho Lima disse ainda sentir alguma “estupefação e alguma tristeza” pelo que considerou ser a “arrogância” e até “alguma ignorância” do presidente da câmara para com o trabalho da oposição. “As propostas públicas mereciam-lhe um maior respeito. Chamar propostas tão intensas de livro em branco revela algum incómodo com o facto de o presidente estar a querer assenhorear-se de algumas propostas do PSD”, prosseguiu.

O vereador e deputado na Assembleia da República considerou ainda que o projecto da Câmara, não mais do que “uma cópia do projecto apresentado pelo PSD em 2017, cumpre o objectivo de reduzir o tempo de ligação à Cidade Desportiva, comece o troço na rotunda do Reboto ou mais acima.

Para finalizar o tema, Domingos Bragança esclareceu que o novo tramo com pouco mais de 150 metros para “resolver o estrangulamento” de tráfego vai ainda permitir a ligação entre a ecovia da cidade e a futura ecovia do Ave, no parque de lazer de Ardão, em Silvares. “Com a mobilidade na zona de Silvares, fazemos com que o rio Ave fique integrado na cidade”, projetou.

 

Variante de Creixomil pode ter segunda faixa de rodagem para quem chega a Silvares

O autarca mostrou-se satisfeito com as alterações que o desnivelamento da rotunda, inaugurado a 09 de março, e a ligação entre Mouril e Pinheiro Manso, inaugurada a 13, trouxeram a mobilidade na entrada oeste da cidade, mas admitiu uma futura alteração na variante de Creixomil: quem circula do centro de Guimarães para Silvares, pode vir a ter uma segunda faixa de rodagem na chegada à rotunda. “As coisas estão a correr bem, mas tenho alguns testemunhos de dificuldade no tráfego por quem se desloca para Silvares ou Brito. A variante poderá ter outra faixa de rodagem nesse sentido. Vamos estudar as soluções possíveis”, reconheceu.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #67