skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
18 abril 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Sem palco, mas com “vivências”: Rancho de Sande produziu documentário

Redação
Cultura \ terça-feira, fevereiro 28, 2023
© Direitos reservados
Pandemia tirou-lhes os palcos, mas não a iniciativa. Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande apresenta sábado documentário "Vivências de Antigamente".

As vestes ornamentadas ficaram nos armários largos meses; os movimentos e a harmonia tradicional ficaram fora de cena com a pandemia, limitando os grupos folclóricos. Mas, sem palcos, o Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande fez das dificuldades um momento para dar um passo em frente.

No próximo sábado, às 21h30, apresentam no Auditório do Centro Social, Cultural, Desportivo e Recreativo de Vila Nova de Sande um documentário, intitulado “Vivências de Antigamente”, em que, “recorrendo a locais e cenários ainda existentes na nossa localidade, que, aliados ao conhecimento previamente adquirido, possibilitou recriar vivências verdadeiramente genuínas do quotidiano dos nossos antepassados”.

A captação de imagens e o registo digital da atividade do grupo, nomeadamente retratar finais do século XIX e princípios do século XX era uma “necessidade”, dá conta o grupo em nota enviada à imprensa. A pandemia criou uma “oportunidade” para “captar registos audiovisuais”.   

“Depois de percebermos a qualidade do material recolhido, surgiu a ideia de compilarmos os principais registos numa só obra, nascendo assim, o documentário representativo "Vivências de Antigamente". Este documentário foi totalmente realizado e produzido pelo Grupo Folclórico do Centro Social de Vila Nova de Sande, e para além de deixar transparecer o trabalho desenvolvido pelo grupo durante o período de pandemia, procura também tornar-se num trabalho complementar da atividade desenvolvida pelo grupo, salvaguardando, homenageando e perpetuando todo o importante legado cultural e identitário que nos foi deixado pelos nossos antepassados”, explicam.

Ao longo do documentário vão-se evidenciando características muito específicas da localidade de Vila Nova de Sande, mas também outras mais abrangentes a toda a região do Baixo Minho Ave. A entrada é gratuita, mas condicionada à capacidade máxima do auditório.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: