skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
18 abril 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Têxtil Domingos Almeida apresenta melhor proposta para compra da AAF

Redação
Economia \ segunda-feira, agosto 30, 2021
© Direitos reservados
Empresa de Lordelo ofereceu 3,5 milhões de euros pela têxtil insolvente de Moreira de Cónegos e assume a administração na terça-feira, embora a assembleia de credores decorra a 07 de setembro.

A Domingos Almeida, empresa sediada no parque industrial de Mide, em Lordelo, viu a sua proposta pela António de Almeida & Filhos (AAF) ser classificada como a melhor pelo Administrador da Insolvência e vai assumir nesta terça-feira a administração provisória da têxtil com 185 trabalhadores.

A 19 de agosto, o Administrador da Insolvência fixou as 10h00 desta segunda-feira como prazo-limite para a apresentação de propostas de compra, tendo a da Domingos Almeida prevalecido sobre as outras duas: a da J. Ferreira Almeida, que disponibilizou 6,2 milhões de euros, mas com carência de dois anos, e a da Mabera, cuja oferta foi de um euro.

A empresa de Lordelo vai assumir a administração provisória da AAF na terça-feira para garantir a continuidade do funcionamento das várias secções e o pagamento dos salários.

A assembleia de credores da AAF, empresa que pertenceu ao grupo MoreTextile, juntamente com a Coelima e a JMA, realiza-se a 07 de setembro, estando prevista a confirmação da compra pela Domingos Almeida.

Fundada em 1956, a empresa de Moreira de Cónegos apresentou-se à insolvência a 09 de julho, com um passivo de 23,4 milhões de euros, repartido por 414 credores – o Novo Banco é credor de 39% desse passivo (9,2 milhões). A têxtil justificou, na altura, a decisão com a quebra de 46% na faturação entre 2019 e 2020, o que, na sua perspetiva, determinava a “impossibilidade” de se cumprirem as obrigações a “muito curto prazo”.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: