skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
20 julho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Vila há vinte anos, Brito é “uma boa terra para viver”

Bruno José Ferreira
Freguesias \ segunda-feira, abril 19, 2021
© Direitos reservados
Covid-19 não permite que se festeja o número redondo, pelo que a data é apenas lembrada. O desejo de aniversário é requalificar uma das principais artérias da vila, a Rua S. João Batista.

19 de abril de 2001. Por decreto da Assembleia da República a povoação de Brito, em Guimarães, é elevada à categoria de vila. Um marco histórico para a população e para a freguesia, que esta segunda-feira completa vinte anos. Uma data redonda, que não poderá ser devidamente assinalada.

Disso mesmo dá conta Fátima Saldanha, presidente da Junta de Freguesia de Brito. A pandemia não permite celebrações, pelo que a efeméride será apenas lembrada de forma simples.

“Temos de lembrar o dia, como é claro, é um marco importante e um aniversário redondo. Contudo, com estes constrangimentos da Covid-19 limitámo-nos a convidar os membros do executivo e a assembleia de freguesia, um número reduzido de pessoas mantendo a distância. Vamos fazer apenas a cerimónia simbólica do hastear das bandeiras numa cerimónia simples”, dá conta a presidente de Junta ao Jornal de Guimarães.

Nestes vinte anos a vila desenvolveu-se, cresceu em vários parâmetros, e Fátima Saldanha não tem dúvidas de que Brito é “uma boa terra para viver” e procurada para receber acolher novos moradores.

“Temos muitas infraestruturas e cada vez melhores; obviamente queríamos muito mais, mas é bom viver em Brito. Apesar de termos alguns alojamentos vagos por emigração há pessoas que procuram Brito para viver, o que é um orgulho. Se tivéssemos mais terrenos para construção cresceríamos mais, estamos a falar de uma zona cara para viver, mas ainda assim a ideia que temos, sem os resultados dos censos, é que há procura e a população tem aumentado. Estamos na periferia do concelho, mas temos um pouco de tudo”, aponta.

Desejo de requalificar a principal artéria

Em dia de aniversário, o principal desejo da líder máxima da vila é a intervenção na Rua S. João Batista, um dos principais eixos da rede viária da freguesia e, ao mesmo tempo, um ponto de entrada substancial da vila.

A obra está projetada, a Câmara Municipal de Guimarães pretende ajudar, mas o facto de se ser uma empreitada que tratar da Infraestruturas de Portugal leva a que os constrangimentos sejam maiores.

“Precisamos do melhoramento da rede viária e algumas estruturas, poucas, da rede de saneamento. Mais importante neste momento é a requalificação da nossa entrada em Brito, no fundo toda a extensão da Rua S. João Batista. As árvores fazem falta, são emblemáticas e estão lá há muitos anos, mas neste momento estão a causar constrangimento e temos de arranjar uma solução”, refere Fátima Saldanha.

A par da intenção e requalificar esta rua, a presidente de junta refere também a Escola de Brito, que está a ser requalificada, e será uma mais-valia para a educação na vila. “Trata-se de um marco muito importante, estamos a fazer a sua requalificação, passando a ter todos os serviços que outras escolas do concelho têm”, sublinha.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73