skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
15 agosto 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Acordo em Gondar entre PS e PSD/CDS-PP, com executivo totalmente socialista

Tiago Mendes Dias
Freguesias \ quinta-feira, outubro 14, 2021
© Direitos reservados
Novamente vitorioso na freguesia, mas sem a maioria absoluta de há quatro anos, Agostinho Faria entendeu-se com a coligação Juntos por Guimarães e terá um executivo inteiramente rosa.

Em três das 48 Assembleias de Freguesias do concelho - Gondar, Selho São Jorge e União de Freguesias de Airão Santa Maria, Airão São João e Vermil -, as listas vencedoras nas Eleições Autárquicas de 26 de setembro não tiveram maioria absoluta.

Mas, no caso de Gondar, já se sabe como vai funcionar a gestão da autarquia nos próximos quatro anos: com menos 152 votos comparativamente a 2017, o PS venceu a eleição com um resultado de 37,65%, elegendo os mesmos quatro mandatos do sufrágio anterior.

Como a Assembleia de Freguesia incorpora nove mandatos, o presidente da Junta reeleito, Agostinho Faria, teve de chegar a acordo com uma das restantes três forças com mandatos no órgão: a coligação Juntos por Guimarães (JpG), terceira força mais votada, com 21,70%, percentagem que valeu a eleição de dois mandatos.

Contactado pelo Jornal de Guimarães, Agostinho Faria disse que colocou o acordo ao dispor de todas as forças políticas com representação na Assembleia de Freguesia, tendo-se proporcionado um entendimento com a candidatura que agrega o PSD e o CDS-PP. “Foi um bom consenso. Foi fácil chegar a acordo, para o bem da freguesia”, disse.

O autarca esclareceu ainda que o executivo da Junta, formado por presidente, secretário e tesoureiro, será inteiramente composto por elementos do PS.

A Assembleia de Freguesia, recorde-se, tem ainda dois mandatos da CDU, que obteve 23,53% dos votos, e um do movimento independente Gondar com Futuro, após uma votação de 14,12%.

A tomada de posse está agendada para as 11h00 de domingo.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #33