skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
07 outubro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Arrancam as obras no centro de Serzedelo. Seis meses depois do previsto

Tiago Mendes Dias
Política \ quarta-feira, setembro 14, 2022
© Direitos reservados
A intervenção entre a sede da Junta e o largo do Calvário arrancou na segunda-feira e estende-se até 2023, segundo o edital da Câmara. Domingos Bragança apontara início para março.

A silhueta da retroescavadora destaca-se entre os coletes florescentes dos trabalhadores e as vedações do estaleiro: esse é o cenário do entroncamento da Estrada Nacional 310 com o acesso à A7 e à Via Intermunicipal (VIM), em Serzedelo.

A requalificação do centro da vila arrancou na segunda-feira e estende-se até 2023 – tem o prazo de execução de um ano, a um preço de 2,2 milhões de euros mais IVA. Segundo o edital da Câmara Municipal de Guimarães, publicado a 05 de setembro, que dá conta do encerramento da rua da Eirinha ao trânsito entre 12 de setembro e 04 de fevereiro do próximo ano.

A rua da Eirinha é um troço da Estrada Nacional 310 que se estende desde o entroncamento com a rua do Grupo Desportivo, onde se situa a Junta de Freguesia de Serzedelo e o Campo das Oliveiras, a norte, até ao entroncamento com a rua General Humberto Delgado, que liga a vila a Gandarela, a sul. Nesse troço de 500 metros, contam-se a igreja românica, Monumento Nacional, a igreja nova, o cemitério e a capela do Calvário, edifícios que assinalam o centro da vida cívica em Serzedelo, além do já referido acesso à autoestrada.

Resultado de um concurso público que abriu no ano passado, em abril, a intervenção arranca no último quadrimestre de 2022, depois de o presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, ter apontado o seu início para março.

 

 

Junta detalha obras: Zona 30, passeios a granito, árvores de várias espécies

Ao dar conta do início dos trabalhos a cargo da empresa ABB, a Junta de Freguesia de Serzedelo detalhou as transformações a operar no centro da vila. A Zona Especial de Proteção da Igreja de Santa Cristina vai ter passeios requalificados com “materiais nobres” – granito – e uma Zona 30, entre a igreja e o cemitério, que “forçará a redução de velocidade automóvel, priorizando-se o peão e a sua segurança”.

Do lado do cemitério e da capela do Senhor do Calvário, a obra contempla ainda o reperfilamento do piso, a manutenção de alguns lugares de estacionamento automóvel e a “dignificação do espaço pedonal junto à escadaria da capela do Senhor do Calvário”, com “árvores de várias espécies” e “acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada”.

Um pouco mais a norte, o entroncamento onde se encontra o estaleiro vai-se tornar numa rotunda.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #35