skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
21 julho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Bruno Fernandes critica PS e CDU por inviabilizarem Junta de Pevidém

Redação
Política \ terça-feira, dezembro 21, 2021
© Direitos reservados
Em nota assinada pelo candidato da JpG à Câmara Municipal nas últimas autárquicas, o PSD de Guimarães afirma que os dois partidos querem “uma boa solução” para si e não para a Junta de Freguesia.

A Junta de Freguesia de São Jorge de Selho caiu num impasse depois das Autárquicas de setembro, face à perda de maioria absoluta pela coligação Juntos por Guimarães (JpG); a lista encabeçada por António Ribeiro, a mais votada, elegeu seis mandatos, ao passo que a candidatura de Ricardo Lemos, do PS, elegeu cinco, e a de Nuno Rego, da CDU, dois.

Ao fim de dois meses sem a constituição do executivo da Junta de Freguesia e da mesa da Assembleia de Freguesia, a coligação de direita e os partidos de esquerda revelaram-se novamente incapazes de chegarem a acordo na Assembleia de Freguesia decorrida nesta segunda-feira, que previa a eleição dos órgãos. Confrontado com o prolongamento do impasse, o candidato da JpG às últimas Autárquicas criticou a “postura de deita abaixo” de dois partidos que “querem governar sem a legitimidade conferida pelo povo”.

“É de lamentar que, apesar da total abertura e das inúmeras reuniões tidas com os representantes destes partidos, fossem sempre colocadas pedras no caminho que impediram encontrar uma plataforma de entendimento justa e que respeitasse a vontade que os pevidenses demonstraram nas urnas”, reitera Bruno Fernandes, num comunicado enviado pelo PSD de Guimarães às redações.

O vereador municipal considera ainda ter ficado “claro” que a vontade do PS e da CDU não era a de “ajudar a construir uma solução boa para Pevidém”, mas uma “boa solução para cada um dos dois partidos”.

O responsável social-democrata frisou ainda que a coligação JpG vai continuar a “realizar o seu trabalho de proximidade e atenção para com os problemas dos pevidenses”, apesar da situação “afetar o normal funcionamento da Junta de Freguesia” e de colocar em causa “as atividades, os apoios às coletividades” e os “investimentos previstos”.

Bruno Fernandes assinala também que o presidente eleito, António Ribeiro, mostrou sempre “disponibilidade” para “se encontrar um entendimento que permitisse dar estabilidade aos órgãos autárquicos e o normal funcionamento da Junta de Freguesia”.

A Junta de Freguesia de São Jorge de Selho é a única das 48 do concelho de Guimarães sem órgãos empossados.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73