skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
22 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Divulgação de projetos e exposição marcam semana da Cruz Vermelha

Tiago Mendes Dias
Sociedade \ quarta-feira, maio 08, 2024
© Direitos reservados
A delegação de Guimarães cresceu após a pandemia de covid‐19, tem cerca de 30 projetos em curso e assinala a semana até 17 de maio, com sete iniciativas, em parceria com a AVH.

A inauguração da exposição “Criar para falar”, agendada para as 15h00 de 15 de maio, na Oliveira, e a apresentação pública de alguns dos 30 projetos em curso marcam o programa da delegação de Guimarães para assinalar a Semana da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP). “A Cruz Vermelha tem muitos projetos, alguns antigos. Desde 2018, a delegação cresceu de forma assustadora”, realçou o presidente da delegação, Manuel Barbosa, durante a conferência de imprensa de apresentação desse programa, realizada sob a arcada entre as praças da Oliveira e de Santiago.

As apresentações públicas vão decorrer em estabelecimentos associados da Associação Vimaranense de Hotelaria (AVH), entidade parceira desse ciclo de iniciativas. Assim, a CVP apresenta o seu serviço de transporte de doentes não urgentes, dotado de três viaturas, após ter ganhado um concurso público, no bar Oub’Lá, na Praça de Santiago, às 10h30 de quinta‐feira.

No dia seguinte, à mesma hora, a Tasquinha do Tio Júlio, em Couros, recebe a apresentação do projeto Portas Abertas, realizado entre a CVP de Guimarães e Câmara Municipal de Guimarães, que tinha, até julho de 2023, identificado 86 pessoas em situação de sem‐abrigo. A delegação de Guimarães da CVP tutela, aliás, o Centro de Acolhimento e Emergência Social (CAES), na antiga Escola EB1 Chã de Bouça, em Atães, desde março de 2020, precisamente a altura em que se difundiu o coronavírus responsável pela pandemia de covid‐19. “A Cruz Vermelha tinha voluntariado hospitalar e a loja social. Soube aproveitar a pandemia para alargar a sua ação”, vincou o responsável, lembrando que se assinala nesta quarta‐feira o Dia Mundial da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho.

A apresentação dos projetos de juventude está marcada para 13 de maio, às 10h00, no café‐concerto do Centro Cultural Vila Flor, e a dos projetos de voluntariado para 14, às 15h00, em local ainda a designar. O projeto social Bisar, criado para capacitar pessoas desempregadas com 45 anos ou mais através da formação em costura, vai ter o seu desfile às 15h00 de 16 de maio, na sede da AVH, nas antigas instalações do Cybercentro, em Couros, e o convívio marcado para o café‐concerto, a 17 de maio, às 15h00, encerra a programação.

O presidente da delegação de Guimarães referiu ainda que os 150 a 160 voluntários se repartem por projetos como o do voluntariado hospitalar, normalmente realizado por pessoas mais velhas, com prestação de apoio e serviços aos doentes nos vários pisos de internamento, ou a Comunidade Criativa de Inclusão Digital de Guimarães, no qual se procura combater a iliteracia digital das pessoas mais velhas do concelho. O meio para fazer é uma viatura ambulante, equipada com seis computadores.

Por parte da AVH, o seu presidente, José Diogo Silva, frisou que é “um orgulho imenso estar ao lado da Cruz Vermelha”. “A AVH quer aproximar‐se dos projetos sociais em Guimarães e ligar a Cruz Vermelha aos associados, num trabalho profícuo, de envolvimento da população”, referiu.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73