skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
03 dezembro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Lojistas desagradados com árvores que “ofuscam” as lojas em Azurém

Bruno José Ferreira
Sociedade \ sexta-feira, novembro 11, 2022
© Direitos reservados
Duas dezenas e meia de lojas da Rua Moura Machado viram as árvores crescer nos últimos anos, dificultando o negócio. Desesperam com a falta de respostas.

Os lojistas da Rua Moura Machado, em Azurém na estrada que faz a ligação a São Torcato, estão descontentes com o crescimento progressivo das árvores, que chegam já às janelas do piso superior e “tiram a visibilidade” aos estabelecimentos comerciais.

É o caso da Escola de Condução Azurém, que está nesta rua há sensivelmente uma década, e sente este desconforte, conforme dá conta ao Jornal de Guimarães o proprietário Leonardo Magalhães.

“Cheguei cá há dez anos, na altura as árvores eram pequenas, mas desenvolveram por aí acima e tiram completamente a visibilidade às nossas lojas e aos nossos reclames. Tenho um reclame luminoso, que é pago, e está no meio de uma árvore completamente invisível”, aponta.

Outra lojista acrescenta que "não faz sentido numa rua deste tipo, com estabelecimentos, ter árvores deste tamanho", que acabam por "ofuscar as lojas", mas também "criar bichos".

Na zona em questão há 25 lojas, garante Leonardo Magalhães que “todos os lojistas estão de acordo” quanto ao incómodo provocado pela situação, motivo pelo qual já desenvolveram vários contactos junto da Câmara Municipal de Guimarães, da Junta de Freguesia de Azurém e também da Polícia Municipal.

“Já fiz tudo e mais alguma coisa e ninguém dá repostas. Todas as lojas são afetadas por isso, é inadmissível”, desabafa, acrescentando que apesar de a rua em questão ser percorrida diariamente “sempre em fila”, as árvores acabam por fazer com que “ninguém vê os estabelecimentos”.

 

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #38