skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
27 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

O CAAA é vértice de um triângulo. E também casa para Joana Gama (e Satie)

Pedro C. Esteves
Cultura \ quarta-feira, fevereiro 23, 2022
© Direitos reservados
Laboratórios e jornadas pontuam o Projeto Triangular, que quer aproximar a comunidade de espaços culturais. O CAAA é um dos vértices. Este sábado, passa por lá Joana Gama com Hans Otte e Erik Satie.

“O objetivo passa por trazer os alunos aos nossos espaços e para fomentar o contacto. O público forma-se desde pequeno”. Maria Luís Neiva falava assim acera do Projeto Triangular aquando da comemoração dos 10 anos de Centro para os Assuntos da Arte e Arquitetura (CAAA). 

Vértice de um triângulo que liga o Centro Internacional de Artes José de Guimarães (CIAJG) e Escola de Artes Visuais da UMinho, o projeto piloto visa a construção de ligações entre estruturas educativas e expositivas da cidade. O objetivo? Potenciar sinergias e o reconhecimento da importância e do valor destas mesmas instituições. No Projeto Triangular, envolver a comunidade é, “mais do que nunca, importante”, pontua Maria Luís Neiva, responsável pela programação e um dos membros fundadores.

A equipa idealizadora do projeto é composta pelo pelo CIAJG/A Oficina (Marta Mestre), pelo CAAA (Maria Luís Neiva), e pela EAAD (Natacha Antão e Carla Cruz), contando com o envolvimento de oito artistas e vários profissionais na área da produção, design gráfico, montagem de exposições e comunicação. Um desses artistas é Joana Gama. A pianista bracarense começou os Laboratórios Vivos em janeiro, com a conferência Hans Otte : Sound of Sounds, ponto de partida para abrir do "Livro dos Sons", a obra-prima de Hans Otte, em que Joana Gama desvenda o mundo encantatório que vive naquelas partituras.

O festival Hans Otte : Sound of Sounds chegou a Guimarães no dia 14 de janeiro com a conferência John Cage & Hans Otte, prosseguiu no dia 15 através exposição Hans Otte : Sound of Sounds no CAAA - para ser visitada até 26 de fevereiro - e culmina com o concerto (26 de de fevereiro, 17h00), na mesma casa. Em entrevista ao Jornal de Guimarães, a multifacetada pianista dava conta do "gosto" de trazer o festival a um local que viu nascer e tocar "no contexto da exposição". "Neste caso o público pode ver a exposição e depois ir assistir ao concerto e quando sair do concerto ver a exposição e ouvir a exposição com outros ouvidos porque há uma interligação, no fundo, entre a exposição e o concerto".

No mesmo dia, outra das paixões de Joana Gama salta para cena no CAAA. De manhã, pelas 11h00, apresenta "Eu gosto muito do Senhor Satie", compositor francês que fascinou o imaginário da bracarense durante anos. O recital comentado dirigido a crianças e famílias terá a duração de 40 minutos.

 

Laboratórios, jornadas, publicações

Uma das palavras chaves do "Triangular" é aproximar. A avaliação do projeto, e elaboração de um documento escrito e/ou audiovisual ficará a cargo de um agente autónomo, Max Fernandes, que acompanhará o projeto com vista a compreender os benefícios e potencialidades do mesmo, mas também as barreiras encontradas ou criadas. 

Pelo meio há laboratórios e jornadas. Dirigido aos alunos do 3.º ano da Licenciatura em Artes Visuais da UMinho, no dia 08 de março, há Laboratório Vivo com Virgínia Mota. Desviar a atenção para a atmosfera, para as nuvens e para o gasoso estado das coisas do mundo é a proposta. E isso far-se-á através de uma leitura coletiva dos cadernos de pinturas que constituem a exposição Diário Atmosférico, no CIAJG.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73