skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
13 julho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Reabilitação da piscina “comunitária” dos Bombeiros apresentada

Bruno José Ferreira
Sociedade \ segunda-feira, abril 08, 2024
© Direitos reservados
Nave ficará mais pequena, para comportar espaços de comércio e serviços, nomeadamente escritórios e até, eventualmente, um ginásio. Sem bancada, reforça o seu papel "comunitário".

Foi esta segunda-feira apresentado em reunião de câmara o projeto de reabilitação das piscinas dos Bombeiros de Guimarães, uma obra da corporação vimaranense subsidiada pela autarquia numa verba de 1.3 milhões de euros.

Conseguir “gerar mais espaços que possam ser fonte de receita” para os bombeiros foi o grande desígnio do projeto concebido pelo PitagorasGroup, pretendendo também adaptar esta estrutura à legislação atual.

O arquiteto Manuel Roque apresentou as alterações previstas, nomeadamente o reposicionamento de algumas aberturas, assim como formulação da zona de balneários para passarem a responder às necessidades legais atuais.

Uma das novidades prende-se com a diminuição do espaço da nave central, a bancada existente será demolida, sendo que num piso superior serão criados escritórios, “áreas de serviços ou comércio” e “por cima do tanque mais pequeno poderá nascer um ginásio, ou outra coisa”.

João Pedro Castro, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros de Guimarães fez-se acompanhar pelo comandante Bento Marques neste momento, sustentando que “as receitas serão injetadas na operacionalidade”, que bate “records diários”. Por outro lado, acrescenta, “reabilitar as piscinas também é ir de encontro aos anseios da população e vai promover o comércio local, que foi muito afetado com o encerramento há dois asnos”.

A oposição mostrou-se “completamente de acordo com este investimento”, segundo Ricardo Araújo, que aponta que “a reabilitação deste espaço permitirá criar soluções de qualidade para a prática de desportos aquáticos”, sendo igualmente importante pela “localização”, uma vez que “está numa zona nobre da nossa cidade”.

Bruno Fernandes lembrou que este “é um projeto que os vimaranenses reclamavam há muito tempo”, apontando uma “ligação sentimental” dos vimaranenses a este espaço e, ao mesmo tempo, o “contributo que trará à dinâmica de cidade, sendo as piscinas um ponto de encontro que dinamiza este local”.

Já no final da reunião, Domingos bragança exaltou esta valência como uma “piscina comunitária”, sendo que a câmara financia a obra e a mesma é da responsabilidade dos bombeiros.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73