skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
22 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Futsal feminino, quo vadis…

José Fidalgo Martins
Desporto \ quarta-feira, março 27, 2024
© Direitos reservados
Em contraponto com o futebol, o futsal feminino vai ficando para trás. Numa só década desapareceram 30 clubes no distrito de Braga. Ao nível de formação, os números também se revelam dramáticos.

A Federação Portuguesa de Futebol apresentou recentemente os números relativos à evolução da prática feminina de futebol e futsal ao longo das últimas 11 temporadas, registando um recorde de praticantes em ambas as modalidades.

O primeiro facto que salta à vista é que o crescimento do futebol feminino é esmagadoramente superior ao crescimento do futsal feminino. Em 2012/13 eram 2446 as praticantes femininas de futebol e em 2022/23 já são 10423, representando um crescimento de 326%.

Por outro lado, no futsal registavam-se 4074 praticantes femininas em 2012/2013 e 11 anos depois são “apenas” 4690, correspondendo a um aumento de 15%. Se compararmos os números atuais com a época imediatamente anterior à pandemia Covid-19, o crescimento de praticantes femininos no futsal é praticamente residual.

Para se perceber ainda melhor o significado destes números é necessário aferir também o crescimento do desporto federado feminino no seu todo. Entre 2013 e 2022, são mais 80 mil as mulheres a praticar desporto federado em Portugal, o que se traduz num aumento superior a 58%.

A nível distrital o crescimento do futebol feminino acompanha a salutar e excecional tendência nacional. Atualmente são mais de duas dezenas os clubes representados nas competições de formação da AF Braga e esse número ainda cresce mais se considerarmos as equipas seniores nos campeonatos nacionais.

Infelizmente, em contraponto com o futebol, o futsal feminino vai ficando para trás. No escalão sénior numa só década desapareceram 30 clubes no distrito de Braga. Ao nível de formação, os números também se revelam dramáticos. No campeonato de juniores há apenas 6 anos participavam 9 equipas da AF Braga, hoje são 5 (inclui as participantes no CN Sub-19). No campeonato de juvenis restam 2 clubes. Esta realidade é acompanhada de uma descida abrupta da competitividade das provas e do nível das praticantes, bem espelhado nos Torneios Interassociações.

As razões para o declínio do futsal feminino no distrito de Braga são diversas e obrigam a uma profunda reflexão. Para já ficam os números.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73